A place so full of mystery is just a puzzle to be solved
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Quarto do Nathan

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 24, 2017 12:55 am

Se Nathan estivesse o mínimo consciente, ele certamente usaria de todas as suas forças para responder Abel com comentários ácidos e perversamente humorados. Ele não deixaria aquilo passar.
No entanto, este não era o caso. Depois da convulsão violenta, o que restara do Prescott foi uma carcaça que respirava aos trancos e barrancos e era impossível dizer se aquilo iria se aguentar, nem se acordaria daquele coma tão cedo. O fato, no entanto, peculiar, foi que quando Abel o puxou para perto, Nathan agarrou-se à cintura do mais novo. Seus braços tremulando se moveram, rastejaram pelas coxas em que sua cabeça pousava, e então abraçaram o alemão. Nathan parecia amedrontado, vulnerável, angustiado... tudo o que normalmente ele brigava para não deixar transparecer, estava ali agora, escancarado.
Embora tivesse sido limpo, o sangue que escorria por seu nariz continuava a descer. Aquilo era algo que merecia atenção... era, no mínimo, preocupante.

-... Boa tentativa.- em resposta ao plano de Abel, foi tudo o que a voz na porta disse...
Antes de dois grandes estrondos.

Slam!
Slam!

A porta bateu velozmente contra a parede, a tranca quebrada.
Ali, entrando no quarto de maneira apressada, foram aqueles ombros robustos que arrombaram a entrada.
Era um rapaz negro, de cabelo raspado e camisa do time de futebol da escola. Ele fitou Abel com uma expressão confusa... que passou para fodidamente preocupada a seguir, quando fitou a figura no colo daquele alemão desconhecido.

- Mas que porra...?! Nate!- o tom de voz do rapaz era quase aterrorizado.- Quem é você?! O que aconteceu aqui? O que... você fez com ele?!- aquelas últimas palavras saíram rosnadas.

Quando Abel tentara encobrir a situação, pelo visto o tiro saíra pela culatra.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 24, 2017 2:26 am

Abel não sabia bem o que fazer sobre o sangramento. Tinha medo de piorar a situação de qualquer forma ao invés de dar sorte em saber o que fazer sobre a crise convulsiva do mais velho minutos atrás, então apenas continuou limpando o líquido vermelho que escorria de suas narinas quando achava ser preciso.
O mais novo não pôde conter o sorriso que se abriu em seus lábios quando Nathan o abraçou, acariciando a bochecha que antes havia sido estapeada por ele mesmo. O pequeno inchaço que se formou na forma dos dedos de Abel o fizeram suspirar com certo arrependimento. Talvez se ele não tivesse o feito as coisas teriam acontecido com mais... er... calma.

Quando o garoto do outro lado da porta se mostrou nem um pouco convencido sobre a tentativa chula de Abel, o mesmo teve a única e rápida reação de puxar a colcha da cama, que estava limpa, e cobrir toda a cintura do Prescott desmaiado ao seu lado, que estava completamente nu.
Ele se encolheu quando a porta foi escancarada e o garoto entrou do recinto, mas tentou manter a calma.


-Olha... Não é o que parece... - de todas as frases óbvias, aquela foi a única que o garoto achou mais plausível de escapar de seus lábios. -Ele não para de sangrar... Eu preciso que você me ajude...


Última edição por Eugen Abel Engel em Ter Out 24, 2017 11:04 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 24, 2017 8:01 pm

- Isso é o que culpados dizem.- falou o rapaz, os olhos percorrendo o quarto e principalmente a cama, palco de todo aquele cenário caótico.- Por Deus, o que vocês estavam fazendo? Getting high? E why-the-fuck o Prescott está nu, cara?!

O rapaz, que fitava Abel de forma intensa, pareceu desviar os olhos depois daquela fala. Percebeu que aquela última pergunta não precisava exatamente de uma resposta, afinal já podia deduzir o que estava acontecendo.
Não era bem uma novidade que Nathan era homossexual. Aquele rapaz parecia conseguir acreditar nisso melhor do que muita gente por aí...
Foi quando, rapidamente, ele enfiou a mão num dos bolsos e arrancou seu celular, discando alguma coisa e o levando até o ouvido.

- Tá, tá... cool... olha só, meu nome é Hayden. Eu sou amigo do Nate.- ele respirou com força.- Nós precisamos de uma fucking ambulância. É uma overdose, não vai passar assim. Você já devia ter chamado uma!

Hayden:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 24, 2017 11:02 pm

-Dá pra calar a boca e me ajudar logo, por favor?! - ralhou, agarrando as calças de Nathan o vestindo-o com certa dificuldade. -I swear I'll kill you, Prescott... - murmurou, sentando-o com cuidado e cobrindo seus ombros com o cardigan arrancado no que pareceram horas atrás.

Que dia era aquele?


-Você consegue levá-lo sozinho?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 24, 2017 11:34 pm

Pela expressão de Hayden, ele realmente pensou em revidar a fala de Abel, mas não era o lugar nem o momento para começar um bate-boca com o novato - alguém que ele nunca tinha visto na vida e a primeira impressão foi marcada por vê-lo vestindo Nathan Prescott enquanto o mesmo estava semi-morto. Nada bom.
Além do mais, ele estava ocupado demais ao telefone para mais qualquer coisa.

- 911, qual sua emergência?- a voz robotizada foi ouvida de longe.

E Hayden desligou na hora.

- Ah, cara... o que eu tava pensando? Vai chamar muita atenção ter uma fucking ambulância do lado de fora da escola. Um aluno deu overdose?! Isso não vai prestar.

Num suspiro frustrado, apressou-se para perto do alemão, meio que agradecendo por Nathan estar devidamente vestido agora.

- Claro que eu consigo. Vem, vamos no meu carro. E não se engane: você vai ter que explicar essa história direitinho, cara... - disse, sério, enquanto segurava o Prescott da melhor forma que podia, um dos braços segurando seus ombros e o outro na dobra de seus joelhos. Depois de tê-lo elevado sobre o chão, Hayden apressou-se para sair dali e, sorte a deles, o sinal para as aulas havia batido. O dormitório estava vazio.- Lá se vai minha nota de química...- murmurou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qua Out 25, 2017 1:07 am

-Cuidado com o idiota. Que no caso não sou eu. - disse Abel quando Hayden pegou o "idiota" em questão nos braços, levantando-se da cama e arrancando-lhe os lençóis sujos antes de jogá-los num cesto de roupas usadas. O garoto logo pôs de volta sua camisa e concordou com Hayden sobre chamar a atenção com a chamada da ambulância. Jefferson ficaria puto.

O mais novo acompanhou o jogador de futebol, limpando o sangue do nariz de Nathan vez ou outra com a manga solta de seu cardigan.

Chegando ao veículo, Eugen ajudou a deitar o garoto Prescott no banco de trás do carro, usando uma almofada surrada no chão do carro para apoiar sua cabeça antes de correr para o banco do passageiro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qua Out 25, 2017 1:24 am

Apenas quando Nathan foi devidamente acomodado no banco que uma grossa espuma escorreu pelo canto de seus lábios entreabertos. Devido ao fato de estar espumando durante a convulsão, aquilo ainda estava em sua boca.

- Meu deus, cara, o Prescott tá praticamente se desmanchando. V-Você não acha que ele tá tendo um derrame, né?- a voz de Hayden tremeu ao pensar na hipótese. Ao mesmo tempo, era quase surpreendente ver que havia alguém naquela academia além de Abel que parecia se importar com o bem estar de Nathan.

O carro ligou e Hayden pisou fundo a princípio. Logo, Blackwell ficava para trás, e eles tomavam rumo nas estradas em direção ao hospital mais próximo.

- Que dia... estamos juntos tentando salvar o pivete da morte e você ainda não me disse seu nome...- mencionou, olhando de esguelha para o alemão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qua Out 25, 2017 1:45 am

Abel assistiu seu amigo espumar como um cachorro raivoso, desistindo de limpá-lo a partir daquele momento e só se dando ao trabalho de manter Nathan deitado de lado para que não se afogasse com o próprio vômito.

-Até onde eu sei, maconha não causa overdose. Parabéns, golden boy! Você é o primeiro a atingir a proeza. Eu bateria palmas se não tivesse que te segurar pra você não se engasgar com seja lá o que for isso saindo de você. - disse, como se o outro pudesse ouvi-lo. Por mais que soasse irritado, o verdadeiro sentimento de Abel era espancar aquele cretino preocupação. Não sabia bem o porquê de querer tanto ter certeza que Nathan estivesse bem logo.

Seus pensamentos foram interrompidos pela voz de Hayden.
Ele não mostrou nenhuma reação para o comentário sobre Nathan estar tendo um derrame, além de encarar o garoto com uma cara de
...seriously? , ocupado demais com seus próprios pensamentos para falar qualquer coisa.

-Eugen.- disse diante da segunda pergunta, checando se não havia nenhuma mudança mais brusca no Prescott.


Última edição por Eugen Abel Engel em Qua Out 25, 2017 10:29 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qua Out 25, 2017 7:19 pm

Hayden achou melhor ignorar o acesso de raiva que Eugen demonstrava, embora não pudesse disfarçar o olhar com uma sobrancelha erguida que parecia gritar "decida se quer matá-lo ou salvá-lo".

- Ah, tá, então você é o novato. Alemão, né? Bom... bem vindo à Blackwell. Pelo visto você vai se dar bem se metendo em situações desse nível logo nas primeiras semanas.- era óbvio que estava ironizando. Hayden pisou mais fundo no acelerador ao ver Nathan transbordar saliva espumada pela boca. Deus do céu, esperava mesmo que não fosse em vão levá-lo ao hospital. Nathan tinha que ficar bem logo.- Você disse maconha? Quer explicar o que diabos aconteceu agora?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qua Out 25, 2017 10:43 pm

-Olha, eu não preciso da sua ironia agora. Que tal tentar enfiar ela no... - Abel pausou, não completando a frase. Ele suspirou, tentando se acalmar. -Só... Dirija rápido e chegue antes que esse desgraçado morra.

O garoto sempre ficava sem reações "amigáveis" em momentos extremos como aquele. Claro, era a primeira vez que ele estava prestigiando a tão famosa overdose, ou o que quer que tivesse ocorrido com Nathan. E numa situação pra lá de inesperada.

-Dude, eu e ele fumamos um trago e começamos a nos beijar. Sabe quando você está com a sua garota e você fica animado? Pois é. Só que ele começou a surtar e suar frio e depois teve uma porra de uma convulsão e... Aí está. Pode parar de fazer perguntas agora, por favor?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qui Out 26, 2017 12:40 am

Siléncio se fez...
Mas não era por causa da grosseria de Abel exatamente. Foi pela informação concebida.
O rapaz negro parecia... com muito ciúmes?
Hayden claramente guardava uma expressão de "só não jogo esse cara do meu carro porque..."
Bem...
Por causa disso:

- Boa sorte explicando isso ao pai do Nathan.

O rapaz deu de ombros, esboçando um sorrisinho que, embora parecesse culpado, também parecia satisfeito. Ele gostaria mesmo de ver Abel se ferrando naquele momento, ou mais tarde pelo menos.
Ele não falou mais nada para evitar o estresse de si próprio. Hayden costumava ser muito cabeça dura e não era lá muito inteligente; o clássico clichê do jogador de futebol do colégio. No entanto, numa situação grave como aquela, a intenção que prevaleceu foi a mais plausível.
Eles não tardaram a chegar no hospital. Lá, Hayden segurou Nathan da mesma maneira que fizera antes para trazê-lo, e o levou hospital à dentro, chamando pelo atendimento de emergência. O Prescott foi logo posto numa maca e o médico parecia estar tendo alguma dificuldade para arranjar um quarto para o mais novo paciente até que Hayden se manifestou prontamente com um:

- Você tá brincando? Esse é o Nathan fucking Prescott.

O médico apressou-se prontamente, sem mais discussões, e levou a equipe juntamente com o Nathan inconsciente para a sala de tratamento.
Aquele sobrenome pesava, em alguns lugares mais que outros, mas em todos, definitivamente, naquela cidade.
Conversando com um dos enfermeiros que deixaram a sala depois de longos minutos, o rapaz negro se manifestou:

- Olha só, esquentadinho- começou Hayden, se aproximando de Abel na sala de espera.- Os enfermeiros disseram que ele vai se recuperar, mas está muito frágil. O melhor: nada de derrames. Apenas uns dilatamentos excessivos de vasos e a convulsão foi a pior parte, mas está controlada. Foi uma overdose por metanfetamina. Aparentemente, a sua versão de que vocês "só fumaram um baseado" é falha. E, se não, o Nathan deve ter cheirado alguma coisa antes. E das ruins... olha, a overdose não foi por grande quantidade. A droga, os médicos disseram, estava alterada. Seja onde for que ele arrumou isso, aparentemente ele precisa de um traficante melhor... pode até ter sido proposital. Você já deve saber que muita gente quer que o Prescott suma.

Ele estremeceu com a hipótese. Hayden não fazia ideia do que estava acontecendo, mas não podia dizer que Abel também fazia alguma. Sabia que não acharia respostas ali. De qualquer forma, suspirou e disse por fim:

- Bom... eu tenho que ir. Acho que você pode ir ver ele no quarto. É o 24°. Ah... ligaram pro pai dele também. Avisaram de tudo.

E, finalmente, ele se retirou do hospital.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qui Out 26, 2017 1:32 am

Abel não era o mestre em esconder sentimentos, mas conseguia não deixá-los mais expostos que o necessário.
Se o alemão soubesse sobre os sentimentos de Hayden para com ele, ficaria feliz em deixar claro que a recíproca era mais que verdadeira. O mais novo não tinha certeza se o jogador de futebol já teria se deitado com Nathan, mas só pelo fato de se preocupar com o mesmo era óbvio que eles tinham qualquer tipo de laço.
Isso enfurecia Abel de tal forma que ele mal conseguia respirar.

Apesar disso, comentário do rapaz não foi suficiente para estimular uma resposta do menor, mas o fez desejar a volta da porra da escravidão.

Quando finalmente chegaram ao hospital, Eugen se segurou para não se mostrar incomodado com o fato da cabeça do Prescott estar deitada no ombro de Hayden, que o levou para dentro do prédio.
A pequena confusão com a falta de um lugar para Nathan ficar depois de alguns exames deixou o novato com o estômago embrulhado. Ele até pensou em algum tipo de argumento, mas as palavras de Hayden vieram com mais rapidez. O fato de o médico se apressar quando ouvira aquele sobrenome não impressionou Abel mais do que o fato de que o profissional não o havia reconhecido logo de cara. Nenhum motivo para reclamar, até então.

Ele esperou em um dos bancos do hospital por pouco mais de 40 minutos. Os mais longos 40 minutos de sua vida. Ele temia por seu amigo, claro, mas o que mais lhe preocupava era saber que, estando ali, não havia mais volta de um encontro com mais problemas. Se Nathan morresse naquele hospital, ele seria um suspeito óbvio. Se Nathan ficasse bem, teria de ter contato com a família Prescott.
Por que a segunda opção parecia pior?

A voz de Hayden fez o loiro estremecer. De um rancor que ele nunca pensaria que teria com alguém que conhecera por menos que duas horas.
O garoto ouviu cada palavra com desgosto, encarando os próprios sapatos. A informação sobre uma droga "sabotada" prendeu sua atenção e o fez pensar na garota de cabelos azuis que estava no quarto do Prescott antes de... bem, do acontecido em geral. Porém, como conseguir provas de que ela havia armado tudo aquilo não estava na lista de o-que-fazer-antes-de-conhecer-a-morte.


-Chamaram quem?! - Abel se levantou do banco, seus olhos arregalados enquanto Hayden se afastava. Um calafrio subiu por sua coluna, quase fazendo o garoto cair de volta ao assento que estava marcado depois de tanto tempo sendo forçado pelo peso (quase insignificante) do garoto.
ele ficou ali por longos segundos, já imaginando o revólver que o famoso Sean Prescott apontaria para sua cabeça.
Isso até ele decidir que:


-If I haven't get the nerve to kill myself then, there's my chance. Wee-pee.

E correu para o 24° quarto do prédio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sex Out 27, 2017 2:21 am

Por sua vez, se Hayden pudesse decifrar sentimentos, ele diria "sim, já deitei, um monte de vezes, so what?" a Abel só para vê-lo perder a cabeça. Aparentemente, a rixa entre eles estava travada. Nenhum dos dois lembraria daquele encontro como uma ação conjunta que praticaram para salvar Nathan... mas sim como um embate enciumado e violento que só não aconteceu porque eles tinham que salvar o Prescott.
Ah... se Abel soubesse mais a lista de rapazes que estavam logo atrás de Hayden no quesito de deitar com o Prescott...
Talvez fosse por isso que, a princípio, o jogador não tivesse surtado ao vê-los na cama. Ele já estava acostumado a compartilhar Nathan, assim como os outros também já estavam. O problema foi que, daquela vez, ele encontrou alguém que realmente se incomodava com isso e por isso instigou-se a perturbá-lo, e não porque, por acaso, Hayden sentisse ciúmes de Nathan também. Nada disso.
Eles eram amigos de longa data e o jogador de fato se importava com ele, mas... até onde se sabia, Hayden preferia garotas.

A família Prescott... aquele era um desafio e tanto. "Um compromisso" é uma desculpa meio vaga. Talvez Hayden só tivesse fugido dali. Talvez ele só não quisesse ter de encarar Sean Prescott.
Quem em sã consciência poderia querer aquilo?

O quarto 24° era particular, só para um paciente. No caso, Nathan. Era um quarto típico, as paredes brancas, cama alta e metálica, lençóis verde claro e uma poltrona para uma única visita por vez. Na mesinha de cabeceira, onde jazia uma garrafa d'água e copo, logo abaixo deste último havia um bilhete manchado de tinta de caneta.

"Hey, bro. Desejo que você melhore logo. Por via das dúvidas, escutei uns barulhos no seu quarto e fui conferir. Não importa. Que bom que você vai melhorar. Conta comigo e, se der, text me assim que puder. Precisamos conversar sobre a meph. Sabotaram você.
                                                      Hayden.


Quanto a Nathan, ele estava ali, não dava para saber se dormindo ou acordado, mas seus olhos estavam fechados. Em seu rosto, que estava pálido como papel e com olheiras profundas pela perda de sangue, havia uma máscara que lhe fornecia melhor oxigênio. Os batimentos cardíacos do Prescott eram registrados a cada bip na tela do aparelho que tinha um fio com um prendendor plugado a seu dedo indicador, e ele vestia a roupa do hospital, era inconveniente que ficasse sem camisa naquele quarto climatizado. Seu braço direito estava furado pelo soro que era aos poucos injetado em suas veias provavelmente junto com algum remédio para ajudar na recuperação de uma desintoxicação. Afinal, desintoxicações são procedimentos muito delicados e desconfortáveis.
Quando Abel adentrou o local, Nathan moveu-se minimamente, mas não abriu os olhos.[
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sex Out 27, 2017 2:54 am

Compartilhar não era a palavra preferida de Abel, isso era uma das únicas coisas em que ele não conseguia ficar cool. Desde criança era um transtorno para o garoto dividir alguns brinquedos e até amigos. Mas nunca depois de tão pouco tempo em relação com qualquer uma das opções.
Nathan era um caso à parte. Era esquisito para o alemão se conformar com aquele sentimento, já que não era do tipo que se apaixonava logo de cara. NÃO que estivesse apaixonado pelo Prescott, aquilo era mais para... algo como... posse. Isso, posse. Com certeza.
De qualquer forma, Nathan também não parecia estar apaixonado. Foi uma tarde com entorpecentes e beijos. Talvez aquilo fosse normal para o mais velho. What-the-fuck-ever...

Quando abriu a porta para o quarto de seu amigo, ficou aliviado por não ter mais ninguém ali. Ele checou por câmeras de segurança, mas nada os vigiava, aparentemente.
Ele se aproximou do Prescott e olhou torto para o tal bilhete, não lendo-o. Ele teve a uma vontade enorme de esconder aquele pedaço de papel irritante, mas percebeu o quanto aquilo era ridículo e respirou fundo.


-Olá, imbecil... - murmurou, inclinando-se para pressionar seus lábios contra a testa gélida de Nathan e se sentar na poltrona de cor bege que se encontrava do lado da maca.
O garoto olhava de relance para o rosto do outro. Sua vontade era se deitar do lado do amigo e o abraçar, do jeito que Nathan parecia precisar tão desesperadamente quando tinha acabado de desmaiar. Aquele momento rondava a cabeça de Engel mais vezes que ele gostaria de admitir.


-Fique bem logo, tá? Estou com saudades de escutar sua voz idiota...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sex Out 27, 2017 1:51 pm

Até onde se sabia, Nathan não tinha qualquer relacionamento que chegasse a ser um namoro comprometido com ninguém. Quando pensava em algo desse tipo, quando pensava em amor e não sexo à base de entorpecentes, metade dele queria rir e dizer que crer em tal coisa era uma palhaçada.
A outra metade dizia que ele era um palhaço.
Se ele realmente amava alguém de tal forma, ninguém sabia. Nathan Prescott era só o bully doente, rico e problemático para Blackwell. Aquele tipo de faceta dele era desconhecida até por seus amigos mais íntimos.
No entanto, aquele abraço inconsciente em Abel deveria sim significar alguma coisa. Nathan não faria tal coisa em plena consciência, mas talvez fosse fragilizado, à mercê e machucado que ele demonstrasse qualquer tipo de afeto mais aprofundado.
Para Nathan, amor tinha tudo a ver com dor.

- Hhmsh ah ãem...- a voz veio de Nathan. Era fraca e ininteligível por conta da máscara de oxigênio que tapava seu rosto. Ele não abrira os olhos ainda, no entanto.

O Prescott ergueu levemente o braço, apontando para a máscara e fazendo um gesto que queria dizer "tire isso de mim".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sex Out 27, 2017 8:03 pm

O riso que escapou dos lábios de Abel foi irresistível quando escutou a voz embargada do outro.

-Desculpe, senhor. Poderia repetir? - mordeu o lábio inferior para não parecer estar se divertindo com aquela situação. -Good morning, Sleepy Beauty...

Quando Nathan apontou para a máscara de oxigênio, Eugen logo captou a mensagem e a puxou com calma para baixo, deixando-a no pequeno espaço entre o pomo-de-adão e a clavícola do Prescott, sorrindo de canto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sex Out 27, 2017 11:31 pm

- Eu disse que... imbecil é a sua mãe.- 40 minutos de uma desintoxicação pesada e uma pretensa morte. Nathan Prescott e seu senso de humor irritante já estavam de volta.- Eu? Sleep Beauty? I guess you're supposed to woke me up with a kiss.

Ele sorriu. Foi por causa que fitou o rosto de Abel e o sorriso dele fez com que seus músculos faciais o imitasse. Parecia confortável.
Com alguma dificuldade, Nathan moveu o braço para debaixo do lençol novamente. Passando a língua pelos lábios, antes tão vermelhos e lisos agora extremamente ressecados e pálidos, ele disse num tom baixo:

- Eugen... me arruma uma água? Tô com sede... e zonzo...- cada músculo de seu corpo parecia doer. Ele tentou se ajeitar na cama, mas desistiu no processo e apenas deixou-se afundar no colchão. No entanto, Nathan fitou o alemão antes que pudesse se levantar para buscar água, e aqueles olhos azuis pareciam realmente... pesarosos.- Hey, Eugen... I'm sorry.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sab Out 28, 2017 1:41 am

O sorriso do loiro cresceu assim que escutou a voz do amigo, suspirando com o alívio que era saber que ele se sentia melhor.

-Bom, se você já consegue xingar as mães alheias, então não tenho mais nada pra me preocupar. - disse, dando um soquinho de leve no ombro de Nathan. -I'd kiss you, but I am no fucking prince charming. And you'd probably turn into a frog. - deu de ombros.

Por mais que parecesse muito melhor do que há duas horas atrás, o Prescott ainda parecia debilitado. Tanto fisicamente quanto mentalmente. Aquilo partia o coração de Eugen, como se o mais velho fosse um cachorrinho triste após levar uma bronca.

-Claro. Só um minuto. - disse, se levantando da poltrona. Mas os olhos de Nathan o impediram. Ele suspirou. -Ei, dude, não se preocupe, não foi sua culpa. - disse, acariciando os cabelos cor de mel do Precott. -Vê se não compra meth de estranhos de novo, tá? - sorriu, piscando um olho para ele, tentando ao máximo levantar um pouco seu astral.

Com aquele mesmo sorriso, andou para a porta para conseguir uma garrafa d'água numa das máquinas de bebidas do hospital.



Última edição por Eugen Abel Engel em Ter Out 31, 2017 10:39 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Sab Out 28, 2017 2:32 am

- Eu não teria tanta certeza disso...- comentou, implicando, mas ao mesmo tempo uma sinceridade meio pesada se fez em seu tom de voz. Nathan ainda se sentia péssimo, afinal.- So you should probably kiss my butt and see what happens, damm'.[i]- resmungou, com um falso mal-humor, que logo se desfez quando ele percebeu que, no fim, não era justo que sua carapaça rude surgisse assim tão cedo... por isso, ele completou:- Você pode não ser nenhum [i]prince charming, mas beija muito bem.

O remédio que penetrava suas veias deixava um vosto metálico estranho sobre sua língua. O garoto se sentia acabado, como se um caminhão o tivesse atropelado, e ele não se lembrava de muita coisa além de... estar no meio de uma transa e de repente começar a alucinar.
Droga.
Aquilo o fez baixar a cabeça, querendo afundá-la no travesseiro mesmo diante das palavras de Abel. "Não foi sua culpa". Nathan estremeceu. Ele podia contar nos dedos quantas vezes havia ouvido aquela sentença. Geralmente, ela sempre lhe vinha em forma de afirmação, dura e ríspida, e não em negação.
Por isso, com a cabeça meio baixa, ele apenas aproveitou os carinhos do outro sobre seus cabelos... e estava pronto para dizer um "foi minha culpa sim" até ouvir o loiro novamente.

[Color=#0066ff]- O cristal... eu dei uma cheirada naquele bagulho. Isso faz sentido... argh. Chloe... bitch!- ele disse num tom mais forte, e sua cabeça pareceu girar um pouco mais, então apenas se deitou, esperando que Abel rerornasse.[color:e701=0066ff]- Os médicos... eles disseram que foi por conta disso?- isso ele indagaria apenas quando Abel lhe trouxesse a água.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Out 31, 2017 11:00 pm

O arrependimento de Nathan era visível, aquele garoto conseguia transmitir suas emoções de uma forma quase assustadora para Abel, que estava acostumado a se fechar o máximo possível para que nenhuma brecha fosse perceptível. Uma pequena suspeita de que o Prescott fizesse o mesmo com todos que não lhe eram próximos se formou, fazendo o alemão se sentir importante.
Bem, pelo menos naquele momento.

Ele pôs uma cédula de sua carteira na máquina e esperou que a garrafa saísse, mas logo se deparou com um homem de meia-idade engravatado se aproximando do quarto de Nathan, parecia irritado.


-Fuck... - murmurou, esmurrando a máquina repetidamente para que a tal garrafa saísse logo. -Fuck, fuck, fuck, fuck... - rosnou. O homem parou e Abel sentiu suas pernas ficarem fracas, até que um toque de celular pudesse ser escutado. O homem logo enfiou a mão no bolso da calça e atendeu a chamada, andando para o próximo corredor, bem a tempo da garrafa finalmente cair aos pés do alemão, que a agarrou e correu de volta para o quarto 24°.
As palavras saíram desesperadas de sua boca.


-Seu pai... Telefone... Próximo corredor... Água... Senta... Poltrona... Agora. - se aproximou da maca, suas mãos tremendo. -Agora, Nate... -suplicou, tirando sua camisa e jogando para o amigo.


Última edição por Eugen Abel Engel em Qui Nov 09, 2017 8:22 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Ter Nov 07, 2017 8:06 pm

De fato, Nathan era um saco para a maioria das pessoas - assim como havia sido, no início, para Abel. Era um desafio aguentar aquele riquinho insolente com pinta de playboy que sempre parecia fazer o inferno que quisesse e onde quisesse e sempre sair impune por isso.
Brigas eram frequentes. Apanhar era frequente. Bater também. Xingar era muito mais que rotina.
No entanto, pouquíssimas pessoas sabiam o que se passava por debaixo dos panos com o Prescott. Aquele sobrenome, apenas ele era suficiente para tornar tudo muito sombrio e difícil de lidar. Não que isso fosse qualquer tipo de desculpa para a personalidade irritante de Nathan; mas era sua alavanca.

Nunca em tão pouco tempo alguém tinha sido capaz de ver o outro lado do rich boy. Nunca, em pouco tempo, se importaram tanto com ele. Se importar daquela forma, sem esperar nada realmente em troca. Por mais que, a princípio, o lado - e o verdadeiro lado - de Nathan, o mais frágil, mais submisso, mais sensível, tivesse sido exposto de tal maneira brusca - uma puta convulsão, diga-se de passagem - ele não mais tentaria bancar o bonzão para cima de Abel porque não via mais necessidade para tal. Não com o alemão.

Mas não houve muito tempo. Quando Engel adentrara o quarto naquele rompante, Nathan se sobressaltou, embora seu corpo doesse a cada movimento.

- Que porra...?! Eugen, ei! Quê?!- ele fitou o menor com olhos arregalados, ansiando entender o motivo pelo qual ele parecia pálido e afobado como se tivesse visto um fantasma; ou melhor, um demônio. Porém, tudo o que pareceu estampar sua mente foi uma das muitas palavras ditas pelo alemão:-... meu pai...?

A camisa do outro foi jogada em seu colo e Nathan entendeu o plano. Rapidamente ele arrancou a agulha em seu pulso, grunhindo um "fuck!"no processo, para depois despregar o esparadrapo que envolvia o cateter. Ele extirpou com a maior velocidade que conseguiu as roupas de hospital, jogando-as para Abel, e em seguida vestiu-se com as roupas que foram jogadas para si mesmo. Com movimentos dificultosos, ele se levantou da cama do hospital, alcançando a poltrona e praticamente caindo sobre ela, afundando seu corpo ali e tentando parecer... bem, natural.

- Shit, dude... shit!- Nathan resmungou atordoado. Ele girou a tampa da garrafa d'água e tentou tomar um gole para se acalmar e disfarçar os lábios rachados.- I can't believe this is happening...!

Ele parecia definitivamente nervoso, prestes a ter um ataque de pânico. Ele engoliu a água com força e em seguida baixou a cabeça, passando as mãos pelos cabelos.

- Tá, tá... fica frio... tá tudo bem pra gente, tudo bem...- ele murmurava mais para si mesmo do que qualquer outra coisa.

Até que passos pesados se aproximavam cada vez mais da porta. Até que a maçaneta foi girada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Qui Nov 09, 2017 8:52 pm

Se despir nunca parecera tão demorado quanto naquele momento.
Abel tinha puxado seu cinto de qualquer jeito, empurrando as calças para baixo e se sentando na maca durante o processo. A pressa fora tão exagerada que o alemão esqueceu de tirar seus sapatos, o que fez tudo ficar ainda mais demorado.
Quando finalmente ficou apenas de cueca, jogou todas as peças de roupa que sobraram para Nathan que parecia não estar tendo problema nenhum em vestir suas roupas. Ele pôs a vestimenta do hospital e se jogou na maca, cobrindo a parte inferior do corpo com o lençol fino que agora estava todo amarrotado pelos movimentos bruscos que ambos fizeram.
Eugen lançou um olhar nervoso para o outro.


-Dude, you ok? - perguntou, deitando a cabeça no travesseiro e tentando parecer confiante de que seu plano daria certo.

Isso até a maçaneta da porta estalar quando foi girada.
Sean Prescott adentrou o quarto ao lado de um enfermeiro, sua cara não era das melhores. O homem tinha cabelos totalmente grisalhos e suas feições lembravam um pouco as de seu filho. Seu corpo, apesar de exalar importância por causa do terno, era um pouco curvado para frente e acima do peso. Os óculos eram de uma marca cara, assim como o Patek Philippe dourado em seu pulso esquerdo.

Sean Prescott:
 

-Nathan... - rosnou ele, mas pausou ao se deparar com Abel deitado na maca. -O que é... - ele olhou para o enfermeiro com uma mistura de confusão e impaciência -A secretaria me informou que o paciente era meu filho, o que está acontecendo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nathan Prescott
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 104
Data de inscrição : 24/07/2017
Localização : Windfall City

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Um revólver

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Seg Nov 13, 2017 9:07 pm

As roupas de Abel acomodaram-se quase perfeitamente em Nathan já que ambos os garotos não tinham uma diferença muito notável entre peso e altura. Quando sentou-se na poltrona, Nathan tentou esconder a tremedeira que era muito mais pelo nervosismo do quê pela debilitação de seu corpo.

- Eu...- ele ia responder Abel, não parecendo lá muito confiante, até que ouviu a maçaneta girar. Ele encarou seu pai surgir na porta com o enfermeiro ao lado quase como se as portas do inferno tivessem sido abertas. Ele engoliu em seco, tentando disfarçar a expressão espalhafatosa, e desviou o olhar, fitando Abel como se já no primeiro momento pedisse um help. O jeito como o Prescott filho olhou o amigo foi muito comunicativo; Nathan estava preocupado. Se ao menos seu pai tivesse entrado sozinho... mas ele tinha mesmo que vir com aquele enfermeiro, e agora, como diabos a palavra de dois adolescentes iria se fazer contra a de um profissional do hospital?- Ah... então, é... pois é...- Nathan pigarreou.

Qualé cara, para de ser tão marica, você já devia ter aprendido a lidar, pensou consigo mesmo. Ele sabia um jeito com que sua palavra fosse levada a sério. Talvez desse certo. Costumava dar.
Ele só precisava não ser um adolescente qualquer.
Ele precisava ser um Prescott.
E então, olhando no fundo dos olhos do pai daquela vez, Nathan disse:

- Eles disseram isso a você? Bem, então processe-os! Bando de filhos da mãe...- e naquele momento ele passou os olhos pelo enfermeiro com um olhar mortal, como se para intimidá-lo, e voltou-se a Sean:- Eles estão me achando com cara de quê? Eu só estou acompanhando um amigo meu, ele teve uns probleminhas, sabe como é, certo? Hmpf. Acho que esse hospital devia ser demolido para que se construísse algo mais decente... ou pelo menos todos aqui fossem demitidos se não sabem nem passar uma informação direito.Fizeram você vir aqui à toa, pai.

A cada palavra que saía de sua boca ele a rosnava para fora, como se cuspisse o ar, o que só o deixou muito, mas muito mais parecido com Sean Prescott. Era disso que o pai gostava: a marra e moral de um homem, ele dizia. E tudo o que Nathan Prescott disse poderia sim ter sido extremamente convincente...
Se a blusa que ele vestira não estivesse ao contrário em seu dorso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eugen Abel Engel
Estudante
Estudante
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 25/07/2017
Idade : 18
Localização : Wolfsburg - Alemanha

Ficha do personagem
HP:
100/100  (100/100)
Itens: Canivete

MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    Seg Nov 13, 2017 10:45 pm

Abel conseguia ver o nervosismo exagerado em Nathan, e finalmente se deu conta do porquê do surto mais cedo.

"
- PARA, PAI!", o garoto tinha gritado.

Agora o medo que havia preenchido o corpo de Eugen se transformou em ódio. E quando Sean Prescott adentrou o quarto, o alemão não vira um pai, ou um empresário. Era um monstro. Um monstro do pior tipo:
O monstro humano.

Quando a atitude de Nathan mudou, Abel se impressionou no começo, mas lembrou que agora era um garoto após um overdose de crystal. O que fazer?
A resposta foi um grunhido de dor e tentar ao máximo não manter qualquer tipo de contato visual com nenhum dos presentes.



Sean não duvidou das palavras do filho, para ele um Prescott estar errado era o mesmo que um tabu, mesmo quando se tratava de seu filho problemático. O Prescott pai pôde até se dar ao luxo de sentir orgulho de seu caçula. Finalmente estava agindo como deveria, finalmente estava se impondo como seu sobrenome exigia.

-Eu vou tomar as providências necessárias, Nate. A partir daí quem assume sou eu. - disse, cada palavra parecia calculada. Precisava soar o mais superior possível. -Eu espero que seu amigo não se meta em qualquer tipo de situação parecida num futuro próximo. Seria interessante se afastar desse tipo de gente, you know. O que as pessoas pensariam se soubessem que meu filho anda por aí com um junkie? Na minha Blackwell? Jefferson vai ter que me dar uma boa desculpa para não expulsar esse daí. - disse, com um ar enojado. Ele se virou para o enfermeiro e falou em alto e bom som. -Esse hospital vai ruir rápido se esse mal entendido chegar nas ruas. Espero que todos os profissionais tenham isso em mente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quarto do Nathan    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quarto do Nathan
Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3
 Tópicos similares
-
» Quarto do Orion
» Quarto de Percy
» [Escolta] Brilho Gelado - Jerome Valeska | Gustav Lorenzo & Nathan Ragueneau
» Uma noite como outra qualquer
» Orquestra Irônica da Morte (Crônica Oficial)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Windfall City :: Dormitórios :: Dormitório Masculino-
Ir para: